23 agosto 2006

Depois de algum tempo...

Meu Velho

Que saudade.
Eterna saudade do velho amado
que tanto me ensinou
e instituiu a saga do primeiro amor.

Tu, que por uma vida inteira
não esqueceste a primeira,
me fez responsável por quem cativo.

Quando disseste para preservar
os que me rodeiam,
esqueceste de me advertir
dos erros que eu cometeria.

Deixaste esse inevitável
desejo pela primeira vez,
pelo primeiro amor,
pela primeira mulher.

Ela que nos fez alguém.
Alguém que chora, pensa
e sonha constantemente
com o primeiro dia,
com um beijo à beira mar.

Ah, meu velho. Que saudade.
Que linda falta fazes.

Vianna
11/08/2006


Prévia da Tríade

Tristeza ou paixão.
O que me faz escrever?
Talvez a lembrança daquela
menina rebelde que me transformou
e me fez nascer.

Queria tragar do pensamento
e em sol nascente chorar.
Mas o coração não é binário,
nele não posso mandar.

Da tríade do boêmio,
falta-me a música e o bar.
Mas pode ter certeza,
o grande amor vou reencontrar.

Vianna
23/08/2006

4 Comments:

At 1:35 PM, Anonymous Anônimo said...

belas palavras! belos versos!
gostei.

te beijo

Nefertari

 
At 9:48 AM, Blogger André Gondim said...

Massa Vianna, muito bom o que tu escreve, remete a várias lembranças!


Um grande abraço!

 
At 10:42 AM, Blogger Vinha said...

Vim agradecer tua visita... Fico feliz em saber que gostou do que encontrou por lá! E saiba que eu também me encantei com o que encontrei aqui...

Voltarei sempre!

Vinha

 
At 1:25 PM, Anonymous Anônimo said...

cadê vc?
apareça, vc faz falta na minha casa.

te beijo

 

Postar um comentário

<< Home