26 novembro 2008

E eu que morava sozinha.
Um dia vi um pêlo em meu desodorante rolon.
Não era meu.
A geladeira entreaberta
e um copo sujo sobre a pia
Não era meu.
Ouvi um suspiro surgir ao meu lado.
Não era eu.
Era o lado ocupado na cama
Que eu tanto queria.

2 Comments:

At 11:01 AM, Anonymous andré gondim said...

pêlo no rolon, por issi prefiro spray :P

abração!!

 
At 12:59 AM, Blogger *Lua* said...

Gostei muito do poema. Cotidiano expressando o sentimento de ter alguém perto. Acho que me identifiquei, mesmo que ainda não tenha achado o pêlo, hasuhudsa
Beijos!

 

Postar um comentário

<< Home